Google+ Followers

domingo, 27 de janeiro de 2013

Corgi Pembroke e Cardigan Welsh


Origem
O corgi - Cardigan Welsh ou Pembroke - é considerado uma das raças mais antigas de pastoreio, tendo sido um grande ajudante dos agricultores no sul do País de Gales. Embora pequeno, ele foi muito usado na criação de gado, por beliscar os calcanhares do rebanho e não ser pisoteado. Foram também usados no pastoreio de ovelhas e até mesmo pôneis galês. Apesar das reivindicações para a antiguidade da raça, especulando-se mais de 3 mil anos, é difícil traçar sua origem. Mas há registro de um cão de gado Welsh  em um livro do século 11. Embora certamente compartilhe seu passado com o corgi Cardigan Welsh, o corgi Pembroke (menor, com uma expressão mais de raposa) foi desenvolvido separadamente, em Pembrokeshire, País de Gales.


Aparência
É considerado um cão alerta e exuberante, embora teimoso, o que torna seu adestramento difícil. Apesar de não parecer, fisicamente pode atingir os 32 cm e pesar em torno de 17 kg. Sua pelagem pode ter variadas cores, dependendo se a raça é Cardigan ou Pembroke. Possui os olhos bem separados, as orelhas eretas e arredondadas.



Curiosidade

Há relatos que até meados do século XIX, foi o único cão criado por comunidades galesas. Em 1934, o Cardigan e Pembroke corgis foram divididos em duas raças distintas, após o qual o Pembroke dispararou em popularidade. 

O corgi se tornou o favorito do rei George VI e, posteriormente, da rainha Elizabeth II. Na década de 1960, ele se tornou uma das raças de animais de estimação mais populares em todo o mundo, mas especialmente na Grã-Bretanha. 


Saúde

O cuidado com esta raça consiste apenas na escovação uma vez por semana para remover pêlos mortos. O corgi precisa de exercício diário para estar na seu melhor forma. Como preocupação principal está a doença do disco intervertebral e em menor escala a eplepsia. Ocasionalmente ele pode apresentar fragilidade da pele, luxação do cristalino e cálculo renal.

Características
O gosto por morder permanece como um traço comum a esta raça pastora, o que torna seu adestramento difícil. No entanto, é dedicado e disposto a agradar, é divertido, carinhoso, amável e sociável. É muito bom com crianças, embora possa beliscar os calcanhares nas brincadeiras. 
Corgi Cardigan Welsh

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Yorkshire Terrier


Origem
É uma raça antiga de pequeno cães, surgida na Escócia. Mas ganhou o nome da cidade de York (condado de Yorkshire) na Inglaterra desde a revolução industrial. Apesar de seu tamanho micro, é um cão muito ativo e independente e adora ficar ao lado de seu dono, alguns, de preferência no colo. Adora passear e viajar com a família e participa ativamente de todos os momentos. Muitos dizem que o yorkshire só falta falar. É um cão doce e sociável, muito brincalhão e um grande companheiro.

Aparência
O yorkshire é um cão de porte pequeno e seu peso varia entre 3,5 e 4kg. O pelo é comprido e sedoso, sem ondulações. As cores podem ser azul-aço, que fica entre o preto e o prata, e o castanho intenso. O focinho é curto, os olhos bem redondos e brilhantes e as orelhas empinadas e pequenas.

Saúde
Trata-se de um cãozinho saudável, mas com problemas inerentes à raça, como fechamento tardio da moleira, hérnia, dentição dupla, luxação de patela, problemas na produção de lágrimas, tártaro (muitos deles ficam banguelas cedo), hidrocefalia, prognatismo e retrognatismo. Alguns exemplares apresentam epilepsia.
Portanto, muita atenção e visitas frequentes ao veterinário são muito bem-vindas.

Curiosidades
Na Escócia do século XI, os servos eram proibidos de criar cães maiores do que um aro metálico de sete polegadas de diâmetro. A classe servil não tinha o direito de caçar, por isso seus cães deveriam ser assim tão pequenos. Já na era vitoriana, a Rainha Vitória – sempre ela – se apaixonou pelo cãozinho e tinha exemplares sempre ao seu lado. Assim, o yorkshire passou a ser o queridinho das senhoras da aristocracia e da alta burguesia. Até hoje é o preferido por 9 entre 10 estrelas do cinema e da TV.